Mamãe Zezé

 

Mamã Zezé, parteira e lider comunitária

“Nessa comunidade eu sou médico, delegado, advogado, sou parteira, psicóloga geriatra, assistente social, eu sou tudo, porque na hora que você precisa, você tem que usar aquilo que você sabe”

 nordeste_stills_1.7.1

Maria José Galdino, ou Mamãe Zezé, como é carinhosamente conhecida por todos de sua comunidade este ano comemora 40 anos de trabalho como parteira. Dentro de uma comunidade muito pobre em Caruaru, Pernambuco. Zezé cuida das pessoas mesmo com poucos recursos, não recebe nenhum tipo de remuneração como parteira, a maioria das famílias não tem como pagar pelo serviço. Desde que iniciou seu trabalho “pegando menino”, sua casa deixou de ser apenas sua casa para se tornar “Casa de Parto Mamãe Zezé”, onde realiza cerca de 45 partos por ano.

Em 2003 Zezé recebeu como doação uma ambulância que luta para manter funcionando para conseguir atender as emergências que acontecem na comunidade. Ela paga do próprio bolso o combustível e os impostos anuais do veículo.Há 15 anos Zezé foi contemplada com o trabalho de Agente de Saúde Comunitária e passou a receber um “Salário Mínimo” (atualmente R$800/mensais).

Em caso de qualquer problema de saúde é a casa de Zezé que as pessoas recorrem, e como não havia nenhum tipo de posto de saúde público na comunidade, Zezé, por suaconta, aumentou os cômodos na sua casa para conseguir receber mais pessoas, foi assim que sua casa também se tornou um Posto de Saúde improvisado da comunidade.Zezé chamou atenção das autoridades e hoje sua casa de parto/posto de saúde atende cerca de 3.000 pessoas, junto com um médico de família, uma enfermeira e outros